Sexta, 06 Julho 2012 21:04

SPC Brasil registra queda de 0,27% na inadimplência em junho

A inadimplência do consumidor registrou queda de 0,27% em junho de 2012, na comparação com o mesmo mês de 2011, segundo dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito). Essa é a segunda vez este ano em que houve queda do indicador nessa base de comparação – em março havia recuado 11,95% em relação a março do ano passado. Em relação a maio de 2012, em junho também houve diminuição de 9,44% nas inclusões devido à inadimplência dos consumidores. Como resultado, no acumulado do ano entre janeiro e junho, em comparação com mesmo período de 2011, as inclusões de registros apresentam quase estabilidade, com queda de 0,09%.

Conforme avaliação do SPC Brasil, a baixa na inadimplência é um indicador de que parte das famílias está conseguindo pagar em dia suas contas. Porém, em junho também houve decréscimo nas exclusões dos registros, de 1,1% em relação ao mesmo mês de 2011, o que indica que muitos brasileiros continuam com dificuldades para pagar as dívidas vencidas que levaram a inclusão nos registros do SPC. Ainda assim, o resultado anual é positivo, com a recuperação do crédito elevando-se em 1,55%.

Os resultados de junho mostram uma inversão em relação ao crescimento da inadimplência e das exclusões que vinham sendo observados nos últimos meses. Em maio as inclusões haviam subido 4,32% em relação ao mesmo mês de 2011 e, em abril, 4,45% na mesma base de comparação. Já as retiradas de registros haviam aumentado 1,7% e 6% em maio e abril, respectivamente, comparados com os mesmos meses do ano passado.

Vendas

Em relação às consultas no SPC Brasil, que refletem em certa medida o nível de atividade no varejo, junho apresentou queda de 2,8% em relação ao sexto mês de 2011. Foi a primeira baixa após 14 elevações seguidas na mesma base de comparação ano a ano. A última queda havia sido registrada em março de 2011, de 5,17%, em relação a março/2010.

E entre junho e maio foi constatada queda de quase 5,3% nas consultas dos comerciantes para efetuar as vendas, reforçando o indicativo de que ocorreu uma inversão da tendência que se apresentou nos últimos meses de crescimento do consumo. E, no resultado do primeiro semestre, em comparação com o primeiro semestre de 2011, verifica-se que o indicador de consultas acumula alta de apenas 3,7%.

Considera-se venda a prazo compras feitas com cheque ou no crediário.

Recuperação de crédito

Os números de cancelamento de registros, que dão medida ao nível de recuperação de crédito no varejo, foram negativos em junho, apresentando queda de 1,81% ante o mesmo mês de 2011. Já na comparação com o mês de maio, sem ajuste sazonal, revelou uma baixa de 1,10% nos cancelamentos de registros no SPC Brasil.

Fonte: SPC Brasil

  1. Mais lidas
  2. Mais recentes