Quinta, 20 Outubro 2016 22:38

Curso do Justiça Cidadã transforma líder comunitário em mediador no Rio

“Devemos ser a mudança que queremos ver no mundo”. Com a frase do líder pacifista indiano Mahatma Gandhi, a desembargadora Luisa Botrel abriu, na última quarta-feira (24/8), o V Curso de Especialização do Programa Justiça Cidadã no auditório da Escola da Magistratura do Rio de Janeiro (Emerj). Ela proferiu a palestra “O conceito de mediação e a educação para a cultura de paz”. A turma é formada por 80 lideranças comunitárias e representantes da sociedade civil que participaram dos cursos de capacitação do programa Justiça Cidadã.
“Conflito mal administrado gera violência e a mediação serve como ferramenta para a construção de uma cultura de paz, pois envolve generosidade, colaboração e respeito”, afirmou a magistrada. Segundo ela, as pessoas transferem para o Judiciário a responsabilidade da decisão dos conflitos. “Vivemos hoje uma crise que não é do Judiciário. É da sociedade que escolheu a judicialização como forma de resolução de conflitos e sobrecarregou os tribunais com um número astronômico de processos”, defendeu a desembargadora Luisa.
A magistrada destacou também a atuação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que, em 2010, estabeleceu a mediação como política pública judiciária de tratamento de conflitos. De forma didática, explicou a diferença entre mediação judiciária e extrajudiciária e traçou o perfil de futuros mediadores comunitários. “A lei estabelece que o mediador comunitário deve ser capaz, ler e escrever, mas pela experiência prática é necessário que exerça uma liderança em sua comunidade, seja imparcial, neutro e tenha a confiança dos moradores”, explicou.
Lições de cidadania - Ainda na palestra, a desembargadora Luisa Botrel ressaltou a relevância da atuação do Deape na criação de cursos que funcionam como lições de cidadania e construção de pessoas mais conscientes. “É com muita alegria que eu participo desse curso para pessoas que serão empoderadas pelo conhecimento de que podem gerenciar os seus conflitos”, ressaltou.
Moradora do Morro do Alemão, no Complexo da Penha, Ilaci de Oliveira Luiz, líder comunitária com atuação em ações de sustentabilidade com reciclagem de lixo, comemorou a oportunidade de participar do curso de especialização. “É muito relevante adquirir novos conhecimentos e levar para dentro da comunidade. Por meio de palestras e reuniões, eu compartilho tudo que aprendo com os moradores”, informou a líder comunitária.

Fonte: TJRJ

  1. Mais lidas
  2. Mais recentes